Crítica 2D | Odeio o Dia dos Namorados (2013)

Uma comédia brasileira com os mais conhecidos clichês hollywoodianos...


Título: Odeio o Dia dos Namorados
Lançamento: 7 de junho de 2013
Gênero: Comédia
Elenco: Heloísa Périssé, Daniel Boaventura, Marcelo Saback, André Mattos, Danielle Winits, Daniele Valente, Júlia Rabello e MV Bill.
Direção: Roberto Santucci.
Nota: 2,5/5

Filme estrelado por Heloísa Périssé abusa dos artifícios "hollywoodianos" para tentar transmitir uma boa comédia. Mas fica somente no clichê...

No filme, Débora (Heloísa Périssé) precisa criar uma campanha romântica no Dia dos Namorados. Moleza, se ela não fosse a pessoa menos sentimental do mundo e se o cliente não fosse Heitor (Daniel Boaventura), ex-namorado que ela dispensou de forma humilhante. Em meio a esse desafio, ela recebe a inesperada visita do fantasma de seu amigo Gilberto (Marcelo Saback), que tem a dura missão de amolecer seu coração de pedra, obrigando-a a rever sua vida e descobrir o que as pessoas pensam dela de verdade.

O filme começa num ritmo meio lento, mas vai ficando mais interessante à cada minuto que passa. Principalmente, quando nos aprofundamos mais na vida de Débora - descobrimos, então, o que fez seu coração endurecer tanto. O problema aqui é o diretor conseguir manter isso - o que não acontece. O ritmo decai e temos uma segunda metade enfadonha e repetitiva.

A maneira como Débora revê seu passado e as pessoas que ela magoou (e aquelas que a xingavam nas costas) é engraçada, mas não por vermos o que aconteceu e sim pela narrativa muito cômica do personagem Gilberto (Saback). Ele é o ponto alto do filme, pois o sentido cômico de sua forma homossexual não é tão exagerada, só engraçada. Os personagens, porém, pouco têm aprofundamento e isso só acontece com o casal Débora e Heitor.

Outro destaque vai para a produção de fotografia e efeitos especiais. Quando passamos desta época para uma bem distante, o Brasil futurista foi muito bem construído e pode ser comparado à algumas produções internacionais. O acidente que Débora sofre também é incrível.

É quase impossível não perceber as referências que a produção pegou para construir este filme. Vamos desde “A Christmas Carol” (aqui, o mal-humor é vencido pelo Natal, não pelo Dia dos Namorados) até a comédia estrelada por Adam Sandler - “Click” -, onde ele tem a possibilidade de rever a sua vida para depois mudá-la.

Odeio o Dia dos Namorados é uma ótima pedida para quem quer curtir um filme bem pipoquinha no final de semana do Dia dos Namorados, mas não é uma boa pra quem gosta de um filme com enredo mais aprofundado e elenco bem entrosado. Faltou, aqui, novidades...
Próxima
« Anterior
Anterior
Próximo »

POLÍTICA DE COMENTÁRIOS: O Cine 3D é um espaço público e coletivo. Todos os comentários e opiniões são muito bem vindos, mas para que tenhamos um ambiente agradável, precisamos respeitar os princípios básicos da boa convivência. Quaisquer comentários ofensivos, que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP, invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa, ou que não estejam de acordo com os assuntos tratados no site, serão excluídos e o autor dos mesmos estará sujeito a banimento. Caso você veja algum comentário ofensivo, que você acha que precisa ser eliminado, por favor, sinalize-o para os moderadores do site. Desde já agradecemos a sua colaboração! ConversionConversion EmoticonEmoticon